15 de dez de 2015

(Resenha) A Lista Negra - Jennifer Brown

Olá, leitores.
Como vão?


Hoje, falarei para vocês sobre minha última leitura, A Lista Negra, da autora Jennifer Brown, publicado no Brasil pela Editora Gutenberg, e que tem tirado só críticas positivas, praticamente todos que leram acharam a história ao mesmo tempo instigante, pesada, e ao mesmo tempo leve, devido a escrita fácil de ser lida da autora, o que torna tudo ainda melhor.

Se o post ficar um pouco extenso demais, considerem que EU AMEI O LIVRO!

Resenha: A Lista Negra - Jennifer Brown:



Antes 



Valerie Leftman sempre foi uma garota diferente, com poucos amigos, pouco interesse em fazer amizades, e que por todos, era considerada estranha, não diferente. Sua solidão se ameniza ao conhecer o novo aluno do Colégio Garvin, Nick Levil, um garoto que, assim como ela, é solitário, com poucas amizades, e também considerado por todos estranho. A solidão os fez ficarem juntos cada vez mais. Valerie o amava. Nick a amava. Juntos, um com o outro, poderiam ignorar qualquer tipo de bullying que praticavam com ambos. Valerie, a Irmã da Morte, que era como a chamavam, e Nick, simplesmente o alvo de piadas, e quase sempre feito de saco de pancadas. Valeria, cada vez mais irritada por não saber mais o que fazer, decidiu criar uma lista de todas as coisas que odiava no mundo, incluindo nomes de pessoas que ela gostaria que morressem. Nick se uniu a Valerie e juntos escreveram mais de uma centena de nomes que, segundo eles, deveriam morrer. 

Atualmente



Nick Levil, depois de ter aguentado por muito tempo as piadas, as agressões, o bullying em si, decide pôr um fim nisso tudo, fazendo exatamente o que a Lista Negra sugeria: matar todos que tinham o nome nela. E o faz. Em 2 de Maio de 2008, leva uma pistola para escola, e na Praça de Alimentação, começa a atirar em todos que praticaram bullying, com Valerie ou com ele mesmo, e os assassinatos são muitos. Valeria, que estava na hora, espantada, tenta fazer com que Nick pare de assassinar as pessoas, já que ela fez a Lista por pura "diversão" e que não necessariamente todos deveriam morrer, mas Nick levou ao pé da letra, e para acabar com o fim dos assassinatos, Valerie tenta acabar com tudo. No momento em que Nick ia atirar em Jessica, a garota que vivia provocando Valerie, chamando-a de Irmã da Morte, Valerie se atira na frente da bala, e toma um tiro. Após isso, Nick mira a arma para cabeça, e a estoura com um tiro atravessando-a, fazendo com que seu corpo caia inerte no palco de tantas mortes.


Valerie está internada e assim que receber alta, terá de voltar ao Colégio Garvin, onde todas as pessoas a conhecem, e sabem agora que ela foi a criadora da Lista, que resultou em tantas mortes. Mas ao mesmo tempo que ela começou com tudo, os nomes na Lista, o desejo no fundo da alma que aquelas pessoas morressem, foi Valerie quem parou o tiroteio, e por mais mortes que tenham havido, seria muito maior se não fosse ela, mas parece que as pessoas não conseguem, ou não querem, entender isso. 

O livro é narrado em primeira pessoa, pela Valerie, podemos saber que a leitura será um tanto "pesada", considerando que teremos a história narrada por uma pessoa sobrevivente ao atentado que matou tantas pessoas, mas a escrita da autora faz com que tudo isso se torne fácil de ser lido, por mais que o tema do livro seja algo "pesado", já que é as "consequências" de quem pratica bullying em seu mais alto nível. Recheado de boas frases, o livro é, sem dúvidas, marcante.

Se você, assim como eu, gosta de livros abordados com temas como bullying, com certeza irá adorar o livro, então, não espere mais, apenas leia, e confie em mim quando digo: vão adorar A Lista Negra.


Opinião/Conclusão sobre: A Lista Negra


Vi o livro sendo recomendado por uma das minhas booktubers preferidas, Pam (@apamgoncalves), que recomendou com tanta empolgação que não pude deixar de tentar ler, e assim que o fiz, entendi exatamente os motivos da mesma ter adorado tanto. 

O livro nos trata de um assunto muito comum no nosso cotidiano: o bullying, em todos os lugares, escola, faculdades, trabalho, praticamente em todos os lugares, o bullying se encontra presente, e consigo, a infelicidade de quem o sofre. Tratando de um assunto tão real, de uma coisa que pode realmente acontecer se essas pessoas que praticam o bullying, além do livro em si ser uma mensagem bem clara: não faça aos outros o que não quer que façam com você, e é exatamente isso. 

Confesso que no decorrer do livro, considerando o fato de a história ser um tanto "pesada", a tristeza de Valerie me tocou, e consequentemente, fiquei triste, meio depreciativo. Me fez refletir em tantas ações idiotas que passam despercebidas no nosso cotidiano, como por exemplo, um simples ato de uma agressão verbal a um desconhecido. Então minha dica é: leiam o livro, mesmo mesmo mesmo, mas ao mesmo tempo aconselho que tomem cuidado, e não deixem que a história, que trata de assassinato e suicídio, interfiram em qualquer pensamento que não seja o "só fazer o bem". 

Acredito que a autora tenha tentado nos enviar uma mensagem, e acredito que todos que tenham lido A Lista Negra, assim como eu, absorveu-a. 

Então, posso dizer que, apesar da "bad" que eu fiquei com o livro, a nota não poderia ser outra senão 5/5, e o livro com certeza foi favoritado para a lista de Melhores Livros da Vida.

Se você já leu o livro, diga nos comentários o que achou, se gostou ou não, e os motivos, mas lembre-se: SEM SPOILER, já que estragar a experiência de uma pessoa com um livro contando para ela o que vai acontecer é um pecado capital.

É isso, espero que tenham  gostado, apesar do tamanho do post.

Até a próxima, galera.




















Nenhum comentário:

Postar um comentário