15 de dez de 2015

(Resenha) A Playlist de Hayden, Michelle Falkoff

Olá, leitores,
Como vão?


Antes de tudo, desculpem o sumiço meu aqui no blog, sabem como é, final de ano, muitas festas e aniversários para ir, e agora que estou "tentando participar", como diria Charlie (de As Vantagens de Ser Invisível), e quem me acompanha no Instagram (@Weasleyzinho) sabe os motivos.

Então, sem mais delongas, venho resenhar a última leitura (e primeira do mês de Dezembro): A Playlist de Hayden, da autora Michelle Falkoff, publicado no Brasil pela editora Novo Conceito.


Vamos lá?

(Resenha) A Playlist de Hayden, Michelle Falkoff:





Houve uma festa em que Hayden e seu amigo foram, e como Hayden nunca vai a festas, seu amigo Sam desconfiou dos motivos para Hayden querer ir.
Houve uma briga, onde além de tudo, houve humilhação.

Hayden e Sam discutiram, e na manhã seguinte, Sam vai até a casa de Hayden e o ve morto. Hayden havia se suicidado, com doce exagerada de remédios, e também na cena do "crime", uma garrafa de vodka. Tudo o que Hayden deixou ao seu amigo Sam foi um pendrive e um pedaço de papel, onde Sam leu "Para Sam. Ouça. Você vai entender."

Sam começa então ouvir A playlist de Hayden, que, segundo o próprio Hayden faria Sam entender os motivos de Hayden ter se suicidado, e Sam o faz. Ouve as músicas que seu amigo colocou na playlist, e fica imaginando o que cada uma deve significar, já que, nela, há músicas festivas, alegres, e Sam sabia que definitivamente o tipo de música que Hayden gostava NÃO ERA ALEGRE. 

Contudo, de volta para escola, Sam tem de enfrentar não só o clima pesado escolar, e ainda por cima sem seu melhor amigo, agora sozinho, tem de encarar, quem julga serem os principais culpados pela morte de Hayden, a, que ele e Hayden denominavam, "trifeta do bullying", cuja os integrantes são, Trevor, Jason e Ryan, o próprio irmão de Hayden, e essa "trifeta" fazia da vida de Hayden um inferno, repleto de humilhações e constrangimentos em público, apelidos inadequados, brincadeiras agressivas, o típico bullying que a maioria conhece. 

Sam está em uma confusão de sentimentos. Não sabe se sente saudade, tristeza, raiva, culpa ou ódio pelo que Hayden fez.

O livro é narrado em primeira pessoa, pelo amigo de Hayden, Sam, quem ouviu a Playlist, ou seja, poderemos saber os pensamentos sombrios de uma pessoa que perdeu o melhor amigo para uma das situações que mais levam os jovens solitários a morte: o suicídio.


Conclusão/Opinião sobre A Playlist de Hayden, Michelle Falkoff:




O livro se tratando de um tema tão pesado como o suicídio, nos dá a entender que o livro é repleto de sentimentos depreciativos, ódio, culpa e saudade e realmente este tipo de coisa é existente no livro, e não acho que isso seja uma coisa ruim. Apesar de que, a história ser tão tocante que trazemos para a vida pessoal e que nos leva a pensar como Sam, pensar em "E se meu melhor amigo se matasse?", e as músicas da playlist, que cada capítulo tem uma, melhoram ainda mais o sentimento de "entrar na história". 

As lições que o livro transmitem são tantas que é um pouco difícil escolher uma só pra falar, mas tentei por um tempo, e decidi falar de uma que me fez pensar muito nisso. Considerando que o narrador está cheio de ódio e raiva por ter perdido o seu melhor amigo por conta de algumas pessoas que tornavam da vida dele um inferno poderíamos imaginar que Sam iria querer que todos morressem, fossem para o inferno, ou que algo incrivelmente doloroso acontecessem com eles, mas não, Sam é diferente. E foi exatamente essa a maior lição que o livro me transmitiu, A vingança, por alguém que já morreu, não leva a nada. Não trará a pessoa de volta. Não fará com que se sinta melhor. Não mudará nada. Só haverá mais tragédia no mundo, que é o que devemos EVITAR.

Enfim,  espero que tenham entendido o que quis tentar dizer, já que tentei ser claro. Foram poucos os detalhes no livro que me desagradaram, em suma, adorei o livro, e realmente entendi o porquê das pessoas tanto o amarem, e me senti imensamente grato pela oportunidade de poder ler.


Nota: 4/4


Pessoal, até a próxima, e fiquem tranquilos, voltarei mais frequentemente, e o melhor ainda, estou preparando um SUPER POST sobre a continuação de um livro (nacional) que eu amo, e que sei que quem leu também amou, e está super curioso para a continuação. Fiquem atentos, em breve, um post que fará, quem leu o livro, pirar, e quem ainda (infelizmente) não leu, pirar e ler também.


Nenhum comentário:

Postar um comentário