10 de out de 2015

(Resenha) O assassinato de Roger Ackroyd

Olá, leitores.
Como vão?

Me desculpem as poucas postagens, estou tentando ler mais do que normalmente leio, para resenhar mais por aqui, à vocês.
Terminei recentemente, mais precisamente o primeiro livro lido de Outubro, O assassinato de Roger Ackroyd, da Rainha do Crime, Agatha Christie, e hoje farei uma breve resenha, e depois, um opinião sobre o livro e também minhas primeiras impressões sobre a Rainha do Crime, já que nunca havia lido nada da autora.


(Resenha) O assassinato de Roger Ackroyd:

"Foto pós-assassinato do senhor Ackroyd".
Roger Ackroyd está cada vez mais velho e insano, e o recente acontecimento com sua amante, suicídio da mesma, o chocou ainda mais, ele só sabia de uma coisa: ela estava sendo chantageada por alguém que a ameaçava contar seu segredo. Roger sem saber mais o que fazer, liga para o doutor Sheppard (narrador da história e protagonista), para marcar uma consulta, e se abrir com o doutor, já que os mesmo se conhecem há anos. Mas Roger recebe uma carta, com as últimas palavras de sua amante, e com o nome de quem a estava chantageando, como um pedido de vingança, Roger querendo privacidade, pede para o doutor se retirar para ele ler a carta em particular, e ver as últimas palavras da mulher que amava. 

Concordando, o doutor Sheppard sai da mansão Ackroyd e caminha até a casa, mas antes de chegar em casa, recebe um estranho telefonema, com um aviso: Roger Ackroyd fora esfaqueado em seu escritório e morto. Rapidamente o doutor volta à cena do crime, onde ele e o serviçal da casa, Parker, são os primeiros a verem o corpo do velho Ackroyd. Sheppard analisa todos os fatos, e também a cena, procura pistas, ou algo que possa entregar o assassino ou os motivos do assassinato, mas consegue perceber uma única coisa: a carta que o velho Ackroyd recebera, de sua amante, com o nome do chantagista, desaparece.

Um antigo detetive muito conhecido é chamado para o caso, Poirot, onde logo começa suas perguntas incessantes (e sem muito sentido) a todos que estiveram na casa, ou seja, todos são suspeitos. 

Agatha consegue criar um cenário perfeito para o crime, sem JAMAIS ser óbvia, ela nos dá pequenos fatos, que no decorrer da leitura, podem passar despercebidos, e aos poucos tudo vai se ligando, e no final, todas as nossas teorias de quem é o verdadeiro assassino são frustradas e precipitadas.


Opinião sobre o livro:


Não esperava que o livro, que imaginei ser muito antigo e com um escrita um tanto difícil de acompanhar, fosse tão fácil de ser lido. Escrita simples e instigante, que nos prende cada vez mais, dificultando se afastar do livro e do mistério que a autora cria. Criei várias teorias, anotei nos papéis os horários em que cada um (dizia) estava na hora do assassinato, tudo para tentar descobrir quem era o assassino antes dele ser revelado (e descobrir assim, se seria um detetive), mas, não foi o que aconteceu, já que minhas teorias estavam erradas, e é exatamente nisso que quero chegar: jamais devemos julgar alguém pela sua aparência, por mais que a pessoa aparente ser boa ou má, nunca saberemos verdadeiramente o que realmente ela é, e esse livro mostra exatamente isso. Poucos livros me surpreenderam tanto quanto esse, e apesar de em alguns (poucos) momentos ter ficado cansativo, Agatha voltava com tudo em cada parte que o mistério se revelava, aos poucos e aos poucos. 

Minha primeira experiência com a Agatha não foi só boa como também marcante, me marcou, e o fato de que há mais livros em que o detetive Poirot aparece, me anima ainda mais, para saber quantos e quais outros casos que o detetive solucionou. Agatha ganhou mais um admirador, e conforme o tempo passar, espero ler mais e mais livros da autora. 

A nota do livro seria 5 se em algumas partes não tivesse me cansado, mas como em outras partes o livro se recupera, e com um final que nos agride com um soco e dois chutes (onde dói mais), nota 4/5.





Espero que tenham gostado galera. 
Se você já leu algum livro da Agatha que gostou, comente aqui o nome, e quando puder, irei ler, com maior prazer e ansiedade. E quem ainda não leu, pare o que está fazendo (depois que ler o post todo, obrigado) e vá ler pdf, ou comprar um livro físico, mas leia. 

Uma perguntinha para interagir: Qual sua leitura atual?

Com carinho,
Weasleyzinho.



Nenhum comentário:

Postar um comentário