23 de out de 2015

(Resenha) Mar da Tranquilidade

Olá, leitores.
Como vocês estão?


Espero que bem.

Antes de tudo, desculpem o "sumiço", ultimamente meu tempo não só vem sendo destinado às minhas leituras atuais, como também ao anime, Naruto, que voltei a acompanhar, e estou adorando novamente, como sempre.

No último post, contei a vocês um pouco sobre o que estava achando de Mar da Tranquilidade e Claros Sinais de Loucura, mas, terminei recentemente Mar da Tranquilidade, que foi um livro em que não dava nada, comprado em uma Americanas com promoção de livros por 10$, e esses foi um deles, e olha, valeu cada centavo.

Antes da resenha, à sinopse, para já saber um pouco sobre a história...


"Não tenho mais medo da morte. Tenho medo de todo o resto."
Nastya Kashnikov foi privada daquilo que mais amava e perdeu sua voz e a própria identidade. Agora, dois anos e meio depois, ela se muda para outra cidade, determinada a manter seu passado em segredo e a não deixar ninguém se aproximar.

Mas seus planos vão por água abaixo quando encontra um garoto tão antissocial quanto ela. É como se Josh Bennet tivesse um campo de força ao seu redor. Ninguém se aproxima dele, e isso faz com que Nastya fique intrigada, inexplicavelmente atraída por ele.

A história de Josh não é segredo para ninguém. Todas as pessoas que ele amou foram arrancadas prematuramente de sua vida. Agora, aos 17 anos, não restou ninguém. Quando o seu nome é sinônimo de morte, é natural que todos o deixem em paz. Todos menos seu melhor amigo e Nastya, que aos poucos vai se introduzindo em todos os aspectos de sua vida. 

À medida que a inegável atração entre os dois fica mais forte, Josh começa a questionar se algum dia descobrirá os segredos que Nastya, esconde - ou se é isso mesmo que ele quer.


Depois de uma sinopse tão incentivadora, vamos à resenha!


(Resenha) Mar da Tranquilidade:


"Eu nunca quis ser normal. Eu queria o extraordinário."
Antes de tudo, o livro é narrado em primeira pessoa. Na verdade, em primeiras pessoas, já que os capítulos se alternam de Nastya para Josh. 

Nastya, uma garota que está prestes a completar seus dezoito, mas com cabeça de quem tem quinze anos. veio morar com a tia, Margot, longe de sua família, sua casa, e de todos os acontecimentos ruins que sua antiga casa, sua antiga vida, e tudo onde morava, lhe lembrava. Por conta desses acontecimentos, a garota que antes era sociável e (também) colorida, agora é uma "vadia russa", calada. Não fala não somente com seus pais, mas com ninguém. Nastya, já que mudou de casa, muda também de escola, e na nova, seus professores já foram avisados que Nastya é "a menina que não fala", e é exatamente nesta escola que ela encontra outro ser tão solitário e antissocial quanto ela: Josh Bennet. 


Diferente de Nastya, a vida de Josh é um livro aberto, e todos, seja próximo ou não, o conhecem. O garoto -que adora carpintaria, e que mais que tudo, ama observar e comprar móveis envelhecidos de madeira antiga- que perdeu todos a quem amava. Em um acidente, foram levadas sua mãe e sua (chata) irmã mais nova. Pouco tempo depois, seu pai é chamado aos céus. Depois sua avó. Depois seu avô. Seu nome é sinônimo de morte, e Bennet já está acostumado a viver na solidão, onde pode ser estranho normalmente. Até que, conhece uma pessoa ainda mais estranha (e silenciosa/antissocial) que ele: Nastya. 


Nastya se sente atraída pelo estranho modo de Bennet se comportar no intervalo, onde fica em um banco, no meio do pátio lotado, sozinho. Como se as pessoas não o vissem, e ele fosse apenas mais um fantasma que somente Nastya pode enxergar. 

Drew, o cara mais babaca e galoinha da escola (que é irmão da garota mais babaca da escola) não se rende aos encantos da vadia russa, e aos poucos, se aproxima da garota. Que aos poucos, vai percebendo que Drew é totalmente diferente do que ele aparenta ser para as pessoas. 

O livro trás uma trama, para o que aconteceu no passado de Nastya que a deixou tão enfurecida, e por ter sido traumatizada por conta de acontecimentos passados, e a cada página que Nastya narra seu problema, ficamos ainda mais curiosos para saber o que é, o que facilita a leitura ainda mais. E o final, jamais previsível, torna tudo ainda melhor.
E com Josh, Nastya aprende muito mais do que apenas carpintaria.


Opinião - considerações sobre o livro:

Jamais sequer sonhei em imaginar que por um preço tão barato poderia encontrar um livro tão bom. Já havia lido críticas ótimas sobre o livro, e também várias recomendações, e o preço bom se encaixou nisso tudo. 

Além de ser escrito magnificamente, o livro nos trás cada frase que nos faz refletir. Aquelas frases que somente aqueles livros dramáticos tem? Aquelas que nos fazem acabar com nossos post its de tanto marcar frases, então, este livro é exatamente desse jeito.

A cada página, a relação de amor que você pegava aos personagens era maior. Você sorria, muito. Mas também ficava irritado, e furioso, e às vezes triste, pelo modo de perceber por quanta coisa ruim nossos protagonistas tiveram de passar. 

Enfim, o livro é maravilhoso, e só tenho a agradecer cada pessoa que me incentivou a ler, com hora perdida na madrugada (ou em sala de aula) valeram a pena, simplesmente pelo livro ser maravilhoso.

"Fico surpresa de ver quanto as pessoas têm medo do que pode acontecer no escuro, mas não pensam duas vezes sobre sua segurança durante o dia, como se o sol oferecesse alguma espécia de proteção definitiva contra todo o mal do mundo. A luz do dia não nos protege de nada. Coisas ruins acontecem a qualquer momento."

Não consigo de fazer uma lista de coisas que me desagradaram, pois foram tão poucas que até me impressionei, Mar da Tranquilidade ganhou sem dúvida mais um admirador que, irá recomendar com todas as suas forças a leitura deste livro, que merece ser muito mais reconhecido do que é.

Nota do livro: 5/5 - FAVORITADO!

Dados do livro:

Autora: Katja Millay
Editora: Arqueiro.
Páginas: 365.




É isso, galera. 
Vou tentar postar com mais frequência, e organizar melhor meu horário para assistir anime e ler, para que as postagens no blog não sejam minimizadas. 
Espero que tenham gostado da resenha, que foi feita com tanto carinho (e dor no coração, já que estou escrevendo isso exatamente após terminar o livro) para vocês, e se você que não leu o livro, mas se interessou, ou pela resenha ou pela sinopse, não perca tempo, simplesmente leia, APENAS! E se você que leu, recomende aqui nos comentários outros livros que acham tão bom quanto este, para eu, quando puder, ler. (Vai galera, confiando em vocês, ein!)




Com carinho,
Weasleyzinho.








4 comentários:

  1. Adorei sua resenha, já vi muita gente falando bem desse livro, agora vou colocar em prioridade a leitura rsrs. Bjs ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, as críticas desse livro sempre são boas, e até agora, não vi o caso de alguém se decepcionar com ele. Coloque mesmo, e assim que começar, me avise <3 Que bom que gostou da resenha, beijos.

      Excluir
  2. Oie, amei sua resenha, este livro esta na minha listinha a um bom tempo, preciso compra-lo.
    Acho essa capa linda *-*
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, que bom que gostou, e assim que puder, compre-o mesmo, é simplesmente magnífico. Também acho, maravilhosa. Beijos.

      Excluir