13 de set de 2015

(Resenha) Anjo Mecânico, Cassandra Clare

Olá, leitores.
Como vão?
Espero que bem, porque aí vai uma notícia antes mesmo da resenha: já tenho lágrimas nos olhos, e o livro que irei resenhar é o primeiro de uma trilogia, ou seja, falta muita coisa para se concluir, muitas pontas soltas a serem... fechadas.

Vamos lá?

Anjo Mecânico é o primeiro volume da famosa trilogia "As peças infernais", da autora Cassandra Clare. Cassandra não só conquistou vários leitores com sua outra saga ("relacionada" com As peças infernais, já que a mesma, se passa ANTES de Os Instrumentos Mortais), na qual também arrebatou milhares de fãs, distribuídos em vários lugares  do mundo. 

Bom, antes da resenha, vamos conferir a sinopse?


"Tessa Gray tem um anjinho mecânico pendurado no pescoço, um presente da família do qual nunca se separa. O tique-taque do pingente faz com que ela se sinta segura junto á lembrança dos pais, que já morreram. Mal sabe Tessa que essa barulhinho muito em breve vai se tornar o odioso som de um exército comandado pelas forças do Submundo. Com os Caçadores de Sombras e seu recém descoberto poder sobrenatural, ela enfrentará uma guerra mortal entre os Nephilim e as máquinas do Magistrado, o novo comandante das trevas na Londres vitoriana."


(Resenha) Anjo Mecânico, Cassandra Clare.

Livro bom + Toddy quente = <3


O livro se passa no século XIX (dezenove, mais precisamente 1878), em uma Londres vitoriana. No  início do livro, temos dois Caçadores de Sombras (William e James) investigando uma estranha morte de uma garota ensanguentada, e aparentemente, não sabem quem ou o quê causou sua morte. 

Theresa (Tessa) Gray, vivia em Nova York, com o irmão, Nathaniel, e com sua tia Harriet, já que seus pais faleceram quando ela era ainda muito nova. Tessa, recebeu um convite de seu irmão, que havia viajado à Londres a trabalho, e a convidou para vir também, mas acontece que era uma armadilha. Assim que chegou em Londres, foi sequestrada, pelas duas Irmãs Sombrias: Dark e Black, que alegam que não querem lhe fazer mal, estão apenas servindo a alguém maior, que lhes deram a ordem de treinar Tessa, para que seu dom possa ser controlado. O dom de Tessa a difere de qualquer criatura que já habitou o mundo. Ela pode se Transformar, literalmente, em qualquer pessoa, simplesmente tocando algo que pertença a ela. Não só aparência, Tessa também pode sentir o que a pessoa sente, pensar o que a pessoa pensa, e o mais estranho: seu dom também funciona com os mortos, o que desperta não só o interesse do Magistrado, mas também de outros seres do Submundo. Tessa se sente completamente indiferente, sabe que não é completamente humana, e o pior: não sabe verdadeiramente o que sua outra metade é. Vampira, Feiticeira, Fada, Lobisomem?

O Instituto de Londres, onde vivem os Caçadores de Sombras, mesmo que não muitos, é governado por Charlotte, que apesar de ter menos de vinte e cinco anos, tem uma  grande capacidade de dirigir o lugar como seu marido, Henry, desleixado, fascinado em construir e reconstruir objetos, não tem, e uma de suas leis são: ajudar qualquer criatura do Submundo que precise de sua ajuda. Tessa é meio humana, meio criatura do Submundo. E precisa de sua ajuda. 

Como sabem, o livro é passado em uma história antes da de Os Instrumentos Mortais, ou seja, são muitos antepassados, dos personagens de Os Instrumentos Mortais, que aparecem (como por exemplo: Lightwood, Herondale, Carstairs), o que deixa o livro AINDA mais interessante, já que estamos lendo sobre os antepassados dos personagens que adoramos em Os Instrumentos Mortais. (Uns mais do que outros).

Apresentando uma união de surpresas, batalha, humor, ironia, e claro, sangue, Anjo Mecânico é, sem dúvidas, um livro instigante,que te prende do início ao fim, te deixando curioso sobre certas (muitas) coisas. Te deixa com medo, quando os personagens sentem, te deixa ansioso, quando os personagens ficam, e te deixa com os olhos cheios de lágrimas... em algumas... reviravoltas.


Opinião/Conclusão sobre o livro

LEIAM ESTE LIVRO!

Esse livro, mesmo sendo o primeiro de uma trilogia e sabendo que virão muitas coisas ainda, me deixou com os olhos cheios de lágrimas, do início ao fim, Me relacionei muito com certos personagens, e também me identifiquei, de certo modo, com eles. Will, por seu incrível modo de mudar de humor rapidamente, e claro, pela sua ironia e sarcasmo. Jem, por sempre dizer as coisas certas, nos momentos certos, ser amoroso e gentil com quem merece, e tudo mais. Logo nas primeiras páginas, já me relacionei melhor com os personagens do que com os SEIS livros da série Os Instrumentos Mortais, ou seja, essa trilogia, promete, e promete muito. Quando cheguei nas páginas 150/200, queria parar, ler mais devagar, apreciar mais e mais, mas o livro evitava que eu me largasse dele. Lia na escola, acordava cedo para ler, dormia tarde para ler. Enfim, esse, conforme era mostrado melhor os personagens, sobre suas vidas, seus gostos, suas personalidades, fui ficando cada vez com o coração apertado. Quem leu, entende o motivo, adoraria falar aqui, mas infelizmente sou CONTRA spoiler, mas acreditem, esse, o primeiro livro da trilogia, me arrancou lágrimas. E apesar de estar como um louco querendo ler a continuação (Príncipe Mecânico), acredito que deva esperar um pouco (ou meu coração não aguenta).
A escrita da Cassandra evoluiu muito desde Os Instrumentos Mortais, antes, às vezes, a escrita me cansava um pouco, tornando difícil de ler, um pouco, mas nesse livro, ela melhora e me impede de sequer pensar em abandoná-lo. Muitas pessoas me disseram que essa trilogia é maravilhosa, e o final do terceiro e último livro (Princesa Mecânica) é de quebrar o coração, e por pouco que eu ainda tenha lido, minhas teorias já foram criadas, e acreditem, em todas, ficarei mega abalado. Já posso dizer, mesmo que tenha lido um único volume da trilogia, que essa trilogia VAI MARCAR!

Nota: 5/5 - FAVORITADO


O livro todo contém frases inspirados, de vários personagens, quase acabei com meus post-its apenas no primeiro livro da série, e cada frase marcada, me fez pensar em algo, imaginar certa coisa, todas maravilhosas. E é exatamente esse o motivo que me faz admirar a autora, ela escreve, maravilhosamente, sobre algo muito interessante, e bem criado, e ao mesmo tempo, cria umas frases que você lê e simplesmente ama, e quer levar aquilo para sua vida. Por mais livros desse gênero, com o mesmo quê de aventura, humor, sangue e ótimas frases.

E é pensando nessas frases que, decidi fazer um TOP 3 com as melhores frases marcadas por mim.


E são elas:

"Sempre se deve ter cuidado com os livros, e com o que está dentro deles, pois as palavras têm o poder de nos transformar." -Tessa


"Certamente seria maravilhoso se todos nós soubéssemos exatamente quem somos. Mas esse conhecimento não vem de fora, e sim de dentro." -Jem

"É grandiosos amar tanto quanto ser amado. O amor não é algo que possa ser desperdiçado." -Jem

Foi difícil escolher cada uma, já que selecionei apenas 3 de 23, ou seja, deixei muita coisa boa para trás, mas que, vocês mesmo podem conferir, claramente, lendo o livro. Não se sintam confusos sobre comprar ou não, apenas comprem. É um livro ótimo, que foi favoritado, na minha vida.


Bom, galera, é isso.
Desculpem-me pelo SUPER post, é que realmente o livro É maravilhoso, e confesso que me empolguei um tanto demais para falar dele, mas ele merece. Merece isso e muito mais. Então, para vocês, quero dizer uma coisa: LEIAM ESTE LIVRO!
Espero que tenham gostado do post feito com tanto carinho (e empolgação), quem já leu o livro, comenta o que achou, quem não leu, leia. 


Com carinho,
Weasleyzinho.














4 comentários:

  1. Acredito que você já saiba da minha opinião sobre As Peças Infernais hahaha' Mas enfim,vou continuar a escrever mais elogiando essa trilogia, porque ela merece.
    Quando comecei a ler Anjo Mecânico, não dava nada para As Peças Infernais. Não sabia das críticas positivas e tudo mais, comecei mais porque queria terminar os livros da tia Cassie . Logo nos primeiros capítulos, a Cassandra deu um tapa na minha cara e provou que essa trilogia ia me marcar e muito. Me apeguei MUITO mais aos personagens em Peças do que em Instrumentos Mortais. Will(personagem favorito ever ajdkakdka) já conseguiu conquistar meu coração só pelo seu humor e ironia. Dei umas boas risadas em inúmeras partes do livro. E o Jem? O que era toda aquela bondade e gentileza? Mais um personagem que roubou o meu coração. Charlotte, Henry, Tessa, Sophie e até mesmo a Jessamine conseguiram um lugar especial no meu coração(isso só no primeiro livro hein!)
    E sim, Anjo Mecânico conseguiu me arrancar algumas lágrimas também, especialmente no final 😭 Quero saber suas teorias, mande uma direct no meu insta lorrany_05 (ou eu mando, tanto faz).

    Príncipe Mecânico pisará nos seus sentimentos e Princesa Mecânica afundará uma adaga no seu coração, e o deixará em cacos. Literalmente.

    Beba muita água durante a leitura dos outros livros da trilogia,senão ficará desidratado com o derramamento de tantas lágrimas!!!

    ResponderExcluir
  2. Aaah, to participando do sorteio de marcadores que você tá fazendo. Tinha esquecido que valem chances extras LOL O meu usuário é _literando

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Tenho muita curiosidade em ler cassadra clare, ja está na minha lista de desejados. Mas depois da bienal, não posso comprar mais nada kk

    ResponderExcluir